sábado, 18 de setembro de 2010

perfídia

o mundo que partilhamos (em segredo)
: primeiro um sonho
agora um medo

1 comentários:

Eurico disse...

Concisão e objetividade que implicam nisto que leio: densidade poética em alto grau.

Grato por essas raridades.

Abraço fraterno.

Parabéns, Poetas!

Postar um comentário